sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Temor e tremor em um dia comum

       
 “...desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor; porque é Deus que opera em vós tanto o querer quanto o realizar, segundo a sua boa vontade.” Fp 2.12-13

         Por que é tão fácil para os cristãos, mesmo os mais experimentados, pensarem na salvação como uma estação de chegada, um ponto final, o prêmio derradeiro da vida de fé? Teria a palavra salvação mais a ver com “céu” do que com as segundas e terças-feiras quaisquer de um cotidiano comum e terreno? Acredito que não. E as ênfases dos evangelhos, as diretrizes de Jesus e as cartas de Paulo, apontam noutra direção, indicando antes, o início. A condição absoluta para toda nova vida, que nasce a cada salvação. É ela o marco inicial da amizade de uma pessoa com o Criador, Deus e Juíz de todo Universo.
O começo da vida e da experiência de realmente viver parte da redenção conquistada na cruz. Onde homens e mulheres têm a possibilidade de se conhecerem, e experimentarem melhor o que de fato é a humanidade e a natureza, o mundo, as coisas, seus tempos e seus espaços. Pela salvação, seus olhos são abertos, e o Criador habita em suas vidas. Certamente por isso o apóstolo chama cristãos a desenvolverem, praticarem e exercitarem sua salvação. Que vivam considerando a presença de Deus em seus desejos e atitudes. Ao invés de desperdiçarem a oportunidade de amadurecimento de cada dia, voltando-se para si mesmos, em desprezo e ignorância da verdadeira humanidade que lhe é possível.
Se atentarmos para esta verdade, começaremos a entender o que está diante de nós todos os dias. E talvez percebamos que não existem dias comuns, e que milagres podem acontecer sempre. Pois a responsabilidade de todo discípulo conta com a vida divina na humanidade. Isto significa que todo pensamento santo, e toda atitude que se mova em direção à glória de Deus, em confronto com o ego e o mal, é a vida, o desejo e a atitude do Deus Todo-Poderoso dentro de homens e mulheres salvos para viverem diariamente. Isto é milagre. Se dar conta disso é tornar cada momento um desafio, uma oportunidade e especial de interação com Deus.
Se Jesus é pessoal para você. Se Cristo significa perdão e elo exclusivo para a presença de Deus. Se você foi e é capaz de confessá-lo com Senhor e Salvador, então certamente você conhece a salvação. Então Deus está dentro de você para, juntos, vencerem seus pecados e experimentar a vida de uma maneira responsável, livre e santa. De uma maneira divina, e verdadeiramente humana. Esta presença em nós que pode mover nossos desejos e atitudes, pode transformar o mundo e as pessoas que nos cercam, através de nós. Se vivermos com temor e tremor cada dia. Que Deus tenha liberdade em você. Que você experimente a singularidade de cada dia com o Espírito Santo alegre e ativo em você. Que você desfrute a boa vontade do Pai.